quinta-feira, 26 de setembro de 2013

Um Mergulho Na Noite Chinesa...

ele balança o bebê que parece um embrulho que sorri. eu digo: posso segurá-lo um pouco? ele me passa o bebê que entorta os lábios, e chora como quem vê uma assombração. ele tem olhos grandes e luminosos. eu me viro e digo a sua mãe: acho que se assustou comigo... o moleque não gosta de mim! ela diz: ela não tem do que gostar... e o pega e me passa. é manha. ele quer é farra... balança ele! balanço o bebê que volta a sorrir. olho o seu rosto e penso, meu Deus, parece um homem da minha família! pela primeira vez vejo os passos do outro. e grito em êxtase a sua mãe: ele anda igual ao pai dele! a mãe responde num muxoxo: todo mundo fala isso... fico assustado com a herança genética. o outro me puxa pela perna como quem diz querer participar da festa. e vejo o seu sorriso lindo de banho de chuva. o outro diz: o meu pai só que andar de táxi! o meu pai quer andar de táxi o dia inteiro.... só porque recebeu hoje! então todo mundo para na ponto de ônibus. eu me lembro da Pais e Filhos da Legião Urbana, e da All You Need Is Love dos Beatles... e beijo cada cabeça e digo. inclusive para o embrulho que dorme. te amo. o meu coração palpita ao caminhar para casa e saber que ela está me esperando. desço a ruazinha que termina com o muro. e dou um mergulho na noite chinesa...

Nenhum comentário:

Postar um comentário