segunda-feira, 10 de outubro de 2016

E Quando O Eleitor É Preconceituoso...

Eu recebi uma mensagem de um amigo falando que o candidato Freixo (que não terá o meu voto) defende bandido porque é a favor dos direitos humanos e ao que me parece é contra as milícias que assim como os criminosos que existem na polícia têm apoio de maior parte da população que é a favor da pena de morte para negros e pobres. Muitas vezes para os seus próprios filhos. Não voto mais porque nunca acreditei nesse modelo de sociedade. Essa ladainha dos direitos humanos é velha. Ouvi isso na época do Brizola quando era criança. Estou cagando para o Freixo. Mas sinto engulhos ao perceber que as pessoas ainda acreditam que vão conseguir a paz através da guerra. Quando nos países ricos e pacíficos se chegou a essa relativa paz (possível) através da educação e da cultura. Depois veio aquela do Gabeira que era viado e maconheiro e ia transformar nossos filhos em viados maconheiros. Quanto aos preconceitos, nós devemos lembrar que maior parte da população enche o bucho de cerveja e é alcoólatra. Sem contar o imenso prejuízo que a máquina do alcoolismo causa em nossa sociedade direta ou indiretamente que faz maconha parecer pirulito na boca de criança. Sobre o preconceito sexual temos hábitos pouco ortodoxos. E quando os gringos nos jogam na cara, nós sempre nos saímos com aquela! Ele pensa que nós somos assim! Nossas mulheres não podem amamentar em público nem fazer topless. Mas olhar pra bunda de garotinha, quem é que não olha? E aquele travesti na rua escura, lembra? O outro candidato é o Crivella (que também não terá o meu voto). Do pessoal que diz, ah, pelo menos ele é cristão! Isso está longe de ser verdade, pois se ele fosse cristão não seria da igreja que reinventou o dízimo. E não teria alianças tão espúrias. Não pense você, que irá ter o prefeito menos mal, talvez nem você, nem eu (com certeza), sejamos cristãos só porque fazemos figuração numa igreja. Não creio que Cristo seja a favor da pena de morte, se ele próprio foi vitima dela, assim como Sócrates. E independente de quem ganhar, nessa cidade que é a mesma desde a época de João do Rio, que se você não sabe quem é, tem que começar a pensar, e conhecer essas palavras, autômato, analfabeto funcional, talvez você seja um deles... E não esteja apto para opinar sobre o futuro da maioria.