sexta-feira, 18 de outubro de 2013

O Analfabeto Funcional...

esqueça todos os preconceitos. precisamos reconstruir o mundo. se desfaça do véu que cobre o teu rosto. têm dias em que todos estão errados, e que só você está certo. não deixe que te privem da tua liberdade, te ameaçando com a fome, ou com a falta de moradia. não havia nada disso antigamente. o teu maior predador é o teu semelhante. assinado, Fulano de Tal. Fulano de Tal sai. Ciclano diz para Beltrano. estou besta contigo! não sei como consegue entender o que esses analfabetos dizem... gesticula. nem eu com o meu antigo ensino médio! Beltrano diz. engraçado que eu aprendi a ler sozinho... bufa.

quinta-feira, 17 de outubro de 2013

Você Acredita Em Papai Noel?

ele diz puxando os cabelos em frente a obra. o quê esses calhordas fizeram? acabaram com tudo! o outro diz: isso começou ano retrasado. ele diz: vou falar com o meu irmão, o meu irmão é advogado! ele acende o cigarro tremendo. o outro diz: cara, esquece isso! os olhos dele ficam vermelhos de lágrimas. ele diz: esquecer isso? e a democracia! vocês são muito acomodados... o outro pergunta: você acredita em Papai Noel? o inferno está só começando... você vai ver quando essa obra ficar pronta. ele para. e pensa. o outro complementa. isso que dá ficar muito sem aparecer... ele diz: eu estava preso. o outro se cala.

quarta-feira, 16 de outubro de 2013

Feliz Dia Do Índio!

a gente cruza um estado do sul numa banheira velha. ouvindo Raul Seixas. a menina loura de cabelos curtos e olhos azuis está sentada atrás. fumando. o namorado dela está sentado no carona. é a cara do Kurt Cobain! eu me sinto o único preto no mundo. ela põe saliva na ponta do dedo, e apaga o cigarro. ela diz: merda! abana a fumaça. acho esse gesto tão falso quanto campanha antifumo, quando nos querem dopados o tempo todo. um dos índios vem em nossa direção. ele diz: vamos fechar a estrada daqui a pouco. e com o braço apoiado na janela do carona, completa: hoje o pedágio é dez 10 contos! Kurt Cobain pergunta: por quê? outros índios se aproximam. ele tem um facão na cintura que desce até a canela. o cara dá a nota cinza. o índio diz: feliz dia do índio! e libera a passagem.

segunda-feira, 14 de outubro de 2013

O Segredo...

ele está dormindo. ela o cutuca. ele acorda, e diz: fala. ela diz: quer saber um segredo? ele diz: não. ela diz: mas, é o segredo! ele diz: pior ainda para deixar de ser... ela diz: não vai te custar nada... ele esfrega as mãos, e responde: opa, chuchu beleza, que maravilha... de graça até ônibus errado! pode mandar! ela diz: é o segredo da busca da felicidade, da riqueza, do conhecimento, e da eterna juventude... ele diz: chega de lero-lero, manda! o ladrão encosta o cano da pistola em sua costela, e fala: é um assalto... passa o aparelho! ele responde: você está sendo filmado! o ladrão pergunta: mas, e daí?! ele dá o aparelho, e balbucia. ora, bolas... não se pode mesmo ser feliz!

domingo, 13 de outubro de 2013

Vômito...

euforia. crise nervosa. agressividade repentina. coragem em excesso. palavras inoportunas. cara na lama. dedo na goela para voltar a beber. a garrafa vazia jaz na mão. vomita no ônibus. desonra a família. remédio no banheiro. uns, cantam. outros, batem. dança desengonçado. fuma cigarro. dorme com a cara no prato de comida. cochila no vaso sanitário. acorda ao lado de alguém que não conhece. sexo de risco. má conduta. conduta libidinosa. pega uma doença. o vômito jorra de todos os poros. vaga pela cidade de madrugada. esquece o caminho de casa. volta pra casa. ciúme desperto. chaga exposta. briga. larga o pescoço. vê o corpo inerte. trabalha com bafo. suor. deliriuns tremens. julgado. espancado. morre sem saber que morreu.

sexta-feira, 11 de outubro de 2013

Levantou Poeira...

duas horas da tarde. o moleque sentado na grade olha o céu. passa o ferro velho sacolejante. as pessoas atravessam por aquele buraco na parede. o velho caboclo de chapéu toma o guaraná que é vendido numa garrafa de cerveja, e diz: nossa, parece até que alguém esqueceu esse lugar... o outro que passa o pano no balcão, retruca: esse lugar não evoluiu... mas não fica nem uma hora do centro! os evangélicos de domingo atravessam a rua. o moleque pula da grade. ele pula, e corre atrás da pipa. a minha cerveja esquenta no balcão empoeirado. um ônibus lotado levanta toda a poeira que cabe num pulmão. o moleque da grade canta com a pipa na mão... levantou poeira...

quinta-feira, 10 de outubro de 2013

1904...

pulo do bonde. desço a ladeira com as mãos nos bolsos. assoviando. ele me pergunta: você está assobiando, porque? digo: não sei. está feliz? pergunta. respondo. talvez... diz: talvez, você está assobiando, e não sabe porque está assobiando? eu digo: tudo bem, talvez o fato de eu estar assobiando não seja tão importante assim, entendeu? ele diz: então você está me dizendo que é um bobo alegre? não, só que existem coisas mais importantes que isso. a revolta nas ruas... sei lá! e você acha que com toda essa náusea, com todo esse medo, e essa sensação de sufocamento que a sociedade nos dá, como se alguém estivesse com as duas mãos colocadas sobre nossa garganta, ainda exista motivo para se andar assobiando cançonetas populares, por aí? eu digo: cara, se isso te irrita tanto assim, eu não assobio mais, falou? muito obrigado, senhor, com licença, passar bem. e ele seguiu com o seu chapéu e a sua bengala de escritor famoso. entrou na rua do teatro.

quarta-feira, 9 de outubro de 2013

Alice No País Das Maravilhas...

Alice pergunta ao segurança com toda a educação. vai ter que dar a carteira de identidade? o segurança do local diz com ironia, sim, e ainda vai ser revistada! é uma casa famosa onde se toca jazz de raiz universitário. Alice toma chá para ficar mais tranquila. o centro boêmio e histórico foi revitalizado depois de uma novela das seis. um pouco antes da cidade ser eleita sede dos jogos. Alice olha para o resto da fila cheia de japoneses. brasileiros. americanos. italianos... faz um escândalo, e berra: é lógico que eu vou ser revistada neste país! com os olhos em brasa. vermelhos. balança o black power com todo o poder. por ser da sua cor, seu cretino! qual o nome do filme? Alice No País Das Maravilhas! acertei.

domingo, 6 de outubro de 2013

Programa De Domingo...

rola um louvor na maquininha de música. aquela hora não tem ninguém na rua. não, aqui, neste lugar, ermo. ela atravessa. está com um salto que não combina bem com a sua saia rendada. cheia de babados de festa de quinze anos. o salto branco, também, não. a pobreza é uma tristeza. o andar desengonçado. a gordura da comida grudada em nossos óculos. em nossas casinhas. assim como os canos de descarga dos caminhões estão enfiados em nossas narinas. o centro da cidade abandonada é assim. a poeira pinta todas as paredes de cinza. a menina do outro lado da rua está sentada em frente a uma casinha. sentada numa estrutura de cimento feita para barrar a água da enchente. a tevê ao fundo. a porta de madeira entreaberta exibe o programa de domingo. é um programa apresentado por um rapaz louro. e afetado. é domingo na zona...

sábado, 5 de outubro de 2013

...Pra Todo Mundo!

acorda no escuro. beija a mulher que diz: quero dormir! beija o bebê que produz o som de quem não quer ser incomodado. na sala vê a luz do aparelho do filho adolescente que cobre a cabeça com um lençol. sons de teclas. diz: bom dia... o filho não escuta. na rua da favela diz a um policial: bom dia... fica no vácuo de novo. o cara da plataforma diz: pô... tá foda esse trem atrasando todo dia... encontra o amigo de infância. por educação, pergunta: e aí? o amigo responde: tá foda... e começa a falar mal do trabalho. da mulher. de toda a família. do time. do governo. chega ao supermercado. encontra o colega na escada. com o aparelho em uma das mãos, antes dele abrir a boca, sem tirar os olhos do aparelho, o colega diz: hoje tá foda... ele irritado responde: tá foda pra todo mundo! e pensa, será que eu sou o único norueguês que vê isso!