domingo, 7 de abril de 2013

Assassinos Por Natureza!

nada justifica um assassinato. quando um psicopata empunha uma arma, e todos aqueles que têm armas são psicopatas, sejam eles das forças de paz da ONU, das polícias que foram criadas para nos "proteger", ou soldados que protegem os seus países, ou quem porte uma arma para proteger a sua família, ou o que quer que seja, é um assassino em potencial. mesmo que se apodere dessas imundícies ideológicas que justificam atos violentos. Lao Tsé disse que "a simples existência das instituições é uma prova de declínio do cárater do homem." se você dirige alcolizado, você é um psicopata que gosta de desafiar a morte, e pôr em risco a tua vida, e a vida dos outros. quando você mata alguém, na verdade, você está matando quem irá ficar vivo. a pior morte que existe é a morte em vida. andar arrastando um corpo morto por aí. antigamente se acreditava que os homens nasciam bons, e que o ambiente os corrompia. hoje, eu acredito, que é o inverso, nascemos tenebrosos, e talvez alguém faça alguma coisa para mudar isto. a maior parte de nós, brasileiros, somos extremamente violentos. assim como a maior parte do povo americano, indiano, mexicano e etc. somos a favor da pena de morte, que já existe, não institucionalizada. Justiça é vingança, como já foi dito. e a maior parte de nós, agora, queremos ter o direito, de se vingar dos marginais ainda mais jovens. alimentando o ciclo de ódio. para se diminuir a violência neste país, será necessário mexer no bolso de muita gente corrupta, e materialista. inclusive de nós, mesmos. nunca o mundo irá viver numa paz eterna. a não ser que a você acredite em estórias da carochinha. sempre irá existir um psicopata trancafianndo a filha num porão durante décadas. mesmo num país civilizado. vejo por mim, a minha esposa pintou os cabelos. eu estou barbudo e cabeludo. um verme ficou rindo da gente num supermercado. pois o brasileiro é racista e preconceituoso. mas quem vive com eu vivo, não pode reclamar de chamar a atenção de imbecis no meio da rua. a intenção é esta. pois sou um transegressor, e tudo que faço é lutar contra os preconceitos. mas se eu tivesse um revólver ali, teria matado o desgraçado. ainda bem que pelo menos, aparentemente, sou contra a violência. igual a todos nós. prefiriria morrer. do que matar alguém em legítima defesa. ao invés de ficar igual o avô de Garcia Marques. que após voltar de uma guerra em que matou um homem. passou o resto da vida a dizer. caralho, como pesa a morte em minhas costas!

Nenhum comentário:

Postar um comentário