quinta-feira, 21 de julho de 2011

Cidade Das Mulheres

Eu tava chapado. Muito chapado. Caminhando pela cidade e vendo as luzes. Sempre as luzes. Indo em direção ao metrô. De repente observei que estava num mundo cercado de mulheres. Só existiam mulheres no mundo. E eu era o único homem. Assim como naquele filme do cineasta italiano Federico Fellini em que o ator Marcelo Mastroianni acorda num trem e desce numa cidade onde só existem mulheres. Tava eu ali. Mas como é mundo moderno, metrô ao invés de trem. Calculei estar sonhando. Ou sei lá o quê. Uma delas falou algo comigo. A música do Roberto Carlos em meu ouvido não me deixava ouvir. Eu ia tirar o fone. Quando pintou um guardinha no meio da minha história.  De uniforme, cassetete e tudo. Ah, não! É mole? E ele gritou: vagão feminino! Fui. 

3 comentários:

  1. surrealismo em altaaaa..
    que sabe um dia você conhece essa cidade, e quem sabe ela não existe aqui por perto mesmo, afinal o que você acredita é o que realmente existe pra você. E quem sabe o guardinha não é a moral te reprimindo... hehehe
    abraço

    ResponderExcluir
  2. Ex-Celente!
    o Metrô lançou essa - o vagão rosa, só as mulé e tal. Muito tempo que elas vinham pedindo isso: escapar da hora hush, vagões lotados aquela aproximação... uma vez me aconteceu: entrei no vagão do jeito que foi, mó imprenso danado. minha única preocupação era ter onde segurar... não precisou disso, pois nem tinha para onde cair. mas aê, no rolo compressor lembro de ter dado umas 3 voltas, com as pessoas nervosas, querendo entrar, querendo sair, então a porta fecha e me vi diante de um par de seios bem grandes... bem na minha cara, baixotinho q sou. e aqueles volumosos seios na minha cara. fico ou num fico? fiquei no mór tesão... e lembrei de outras vezes, quando era adol e isso nem dava pra saber se era ela ou eu que estava gostando. até falei com um amigo: "cara, você sente tesão prensado no metrô?" Pow, fiquei até puto: aqueles seios na cara! impossível não ser erótico! ele: "sei lá, se controla. não sinto isso não". Acabou q ele me fez sintir culpado, sujo, filadapulta... sei lá. Agora tu me conta essa: entrou no vagão das minas? hahaha! começou no paraíso das vaginas e terminou no inferno do cacete, digo cassetete. putz... boa história. xnd

    ResponderExcluir
  3. O capítulo 22 do livro "Todo mundo é Jhow!", de Delano Valentim II, está disponível para download. Leia algumas páginas do primeiro colocado na categoria romance do "Edital Novos Autores Fluminenses - 2010/2011" da Secretaria de Estado de Cultura do Rio de Janeiro: http://www.mobileditorial.com.br/?p=397

    ResponderExcluir